Gingando pela Paz no Haiti

Relatos de um capoeirista em terras haitianas

Meu primeiro berimbau

Posted by flaviosaudade em 22/09/2009

 

Artesão tocando o seu berimbau

Artesão tocando o seu berimbau

 

A surpresa é uma das valências da capoeira, e no jogo pode ser tanto uma aliada quanto uma inimiga das mais perigosas. E quando nos dirigimos ao universo da aprendizagem, podemos encontrar inúmeros exemplos. Ela está sempre nos surpreendendo, ampliando o nosso olhar, expandindo a nossa compreemsão das coisas, das situações. Claro, isso exige um bom trabalho, pois observar é sempre um exercício, que deve ser apurado constantemente. 

E a surpresa vem de onde menos esperamos, quando menos esperamos, é evidente. E tivemos uma surpresa emocionante em nossa aula da última sexta-feira. Um de nossos alunos chegou com um berimbau. Um berimbau feito no improviso, com um pedaço de madeira cortado ao meio, uma lata de molho de tomate e um arame. 

 

 

O ato da confecção do instrumento por só só já foi uma surpresa muito boa, pois trata-se de um dos alunos mais novos. No entanto, o que mais me surpreendeu foi que além de ter confeccionado o seu próprio berimbau e também o tocou. E para a surpresa ser ainda maior o toque foi de o de Iúna, um dos toques, senão o toque, mais importante da capoeira; toque realizado apenas para mestres, normalmente, que utilizo para chamar os alunos para a roda.  

O episódio me fez recordar o meu primeiro berimbau, a cerca de 18 anos atrás, feito com galho de amoreira e lata de Nescau. O desejo de aprender a tocar o berimbau era tanto que meti a mão na massa. E penso que foi este mesmo sentimento que moveu este aluno, recém batizado com o nome de Artesão. Sentimento que, não tenho dúvidas, poderá levá-lo a realizar muitas outras coisas boas em sua vida que está apenas começando. 

Para premiar o seu esforço, a sua iniciativa o Artesão recebeu o seu uniforme, coisa que normalme acontece após o aluno ter três meses de treino, com o mínimo de faltas e atrasos e se houver respeitado algumas regras criadas pelos próprios alunos. 

 

 

Artesão e Saudade

Artesão e Saudade

 

E o que pode parecer um privilégio também é uma responsabilidade, pois como bem o lembrou o Ligeirinho, agora ele terá de continuar a ser um exemplo para os outros; terá de se comportar, treinar, se esforçar… 

Não demora muito e teremos um chuva de berimbaus improvisados. Confira aqui o Artesão demonstrando o toque de Iúna.

 

Anúncios

Uma resposta to “Meu primeiro berimbau”

  1. maria teresa said

    Sempre amei esse esporte, porem nunca pude pratica-lo e agora com 50 anos nempensar.
    porém gostaria de saber como confeccionar o berimbau com a latinha de massa tomate.estou formando um grupo de bate lata e preciso de um passo a passo dos instrumentos confeccionados com reciclagem
    se for possivel orientar-me agradeço.

    saudações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: